Shirley Maria – Língua Portuguesa

FONEMAS

Discorrer sobre o fonema, a sílaba, a ortoépia, a prosódia, a ortografia, a acentuação gráfica, notações léxicas (o emprego do til, do apóstrofo, do hífen, entre outros), a divisão silábica e a partição de palavras, as abreviaturas, siglas e símbolos significa estudar os aspectos da fonética.

 Vamos abordar, primeiramente, o fonema.

1 CONCEITOS BÁSICOS

1.1 Fonética

A fonética estuda os sons de uma língua. Ocupa-se do “aspecto acústico e fisiológico dos sons reais e concretos dos atos linguísticos: sua produção, articulação e variedades”. (Evanildo Bechara) A fonética não leva em conta a região geográfica ou cultural para estudar os sons.

 1.2 Letra e fonema

A letra é o desenho, ou seja, o sinal gráfico; em outras palavras, a representação gráfica de um som. E o fonema é o som que a letra representa; ele é a menor unidade sonora da fala. Ou ainda, os fonemas são os elementos sonoros mais simples da língua, capazes de estabelecer distinção entre duas palavras, como em sua e tua. Observe que a distinção entre uma e outra são os fonemas /se/ e /te/.

Graficamente, os fonemas são representados entre barras: c /ce/, t /te/.  Observe o exemplo abaixo:

calha – 5 letras: c, a, l, h, a;    4 fonemas: /ke/, /a/, /lhe/, /a/;

táxi   – 4 letras: t, a, x, i;         5 fonemas: /te/, /a/, /ke/, /se/, /i/.

1.3 Sílaba

É o fonema ou conjunto de fonemas pronunciados em uma só emissão de ar. Cada vez que se expele o som do pulmão passando pelo aparelho fonador (boca ou boca e nariz), temos uma sílaba.

Quando proferimos a palavra aflito, por exemplo, emitimos três sílabas e seis fonemas: a – fli – to. Percebemos que em uma sílaba pode haver um ou mais fonemas.

2 CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS

Os fonemas da Língua Portuguesa classificam-se, de acordo com CEGALLA (2012), em:

a) vogais – fonemas sonoros que não fazem ruído ao serem pronunciados: a, é, ê, i, ó, ô, u;

b) semivogais – são os fonemas /i/ e /u/ que se unem a uma vogal, formando com esta uma só sílaba: vai, ouro;

c) consoantes – são ruídos provenientes da resistência que os órgãos bucais opõem à corrente de ar: bola, copa, depósito.

Assim, podemos dividi-los em: fonemas vocálicos e fonemas consonantais.

2.1 Fonemas vocálicos

Os fonemas vocálicos são os sons resultantes da emissão de ar que passa livremente pela cavidade bucal. Eles dividem-se em dois grupos:

a) vogais: são a base da sílaba em Língua Portuguesa; há apenas uma vogal em cada sílaba: sa-pa-to; ca-fé;

b) semivogais: são fracas em relação à vogal; além das duas semivogais já descritas, E e O também serão semivogais quando forem átonas, acompanhando outra vogal. Exemplo:

cárie – /i/ semivogal;  /e/ vogal;        pão – /a/ vogal; /o/ semivogal.

2.2 Fonemas consonantais

São os ruídos ocasionados pela obstrução da passagem de ar pelo aparelho fonador (língua, dentes, lábios etc.). São todas as consoantes.

3 ENCONTROS VOCÁLICOS     

Trata-se da união de dois ou mais fonemas vocálicos em uma única sílaba. São encontros vocálicos:

3.1  Ditongo – combinação de uma vogal + uma semivogal, ou vice-versa, na mesma sílaba: pai, sou, quando. Os ditongos são classificados de acordo com a sua formação e a sua pronúncia. Conforme a sua formação, o ditongo pode ser:

a) oral (som sai completamente pela boca): pouco, jeito…

b) nasal (som sai pelo nariz): mãe, põe…

c) decrescente (vogal + semivogal): pauta, dói

d) crescente (semivogal + vogal): gênio, quantia…

3.2  Tritongo – combinação de uma semivogal + vogal + semivogal, formando uma só sílaba: iguais. O tritongo classifica-se, quanto à pronúncia, como:

a) oral (som sai apenas pela boca): averiguou, Uruguai

b) nasal (som sai pelo nariz): saguão (/o/ tem som de /u/)…

3.3  Hiato

É o encontro de duas vogais que, ao serem pronunciadas, pertencem a sílabas diferentes: Saa-ra, faís-ca, saú-de… (CEGALLA, 2012, p. 27).

4 ENCONTROS CONSONANTAIS

Trata-se do encontro de dois ou mais fonemas consonantais em uma palavra da seguinte maneira:

a) encontros consonantais perfeitos (sons consonantais na mesma sílaba): cli-ma, flo-res, du-plo;

b) encontros consonantais imperfeitos (sons consonantais em sílabas diferentes): adven-to, cor-rupção, étni-co.

5 DÍGRAFOS

Dígrafo é o grupo de duas letras representando um só fonema, ou seja, um único som. Por exemplo, na palavra chave, que se pronuncia xávi, ocorre o dígrafo ch.

Temos:

a) dígrafos que representam consoantes:

ch: chapéu, cheio gu (antes de e ou i): guerra, seguinte
lh: pilha, galho qu (antes de e ou i): leque, aquilo
nh: banho, ganhar sc (antes de e ou i): descer, piscina
rr: barro, erro (antes de a ou o): desça, cresço
ss: asseio, passo xc (antes de e ou i): exceção, excitar

 b) dígrafos que representam vogais nasais:

am: tampa (tãpa) an: santa (sãta)
em: tempo en: venda
im: limpo in: linda
om: ombro (õbru) on: sonda (sõda)
um: jejum un: mundo

Exemplos retirados da Novíssima gramática da língua portuguesa (CEGALLA, 2012, 31).

6 NOTAÇÕES LEXICAIS OU SINAIS DIACRÍTICOS

Notações lexicais ou sinais diacríticos são certos sinais gráficos que se juntam às letras, geralmente, para lhes dar um valor fonético especial e permitir a correta pronúncia das palavras.

As notações lexicais são as seguintes:

a) acento agudo – indica voga tônica aberta: pé, avó, lágrima;

b) acento circunflexo – indica voga tônica fechada: avô, mês, âncora;

c) acento grave – sinal indicador de crase: ir à cidade;

d) til – indica vogal nasal: lã, põe, ímã;

e) cedilha – dá ao c o som de ss: moça, laço;

f)  apóstrofo – indica supressão de vogal: mãe-d´água;

g) hífen – une palavras, prefixos: arco-íris, peço-lhe, ex-aluno.

 Passando a limpo…

. A fonética estuda os sons de uma língua e um dos aspectos a serem tratados por ela é o fonema – som que a letra representa: c /ce/.  Os fonemas podem ser vocálicos ou consonantais.

. Os encontros vocálicos compreendem a união de dois ou mais fonemas vocálicos em uma única sílaba. Classificam-se em:

a) Ditongo – combinação de uma vogal + uma semivogal, ou vice-versa, na mesma sílaba: pai.

b) Tritongo – combinação de uma semivogal + vogal + semivogal, formando uma só sílaba: iguais.

c) Hiato – encontro de duas vogais que, ao serem pronunciadas, pertencem a sílabas diferentes: faís-ca.

. Encontro consonantal é o encontro de dois ou mais fonemas consonantais em uma palavra. E pode ser:

a) perfeito (sons consonantais na mesma sílaba): cli-ma;

b) imperfeito (sons consonantais em sílabas diferentes): adven-to.

. Dígrafo é o grupo de duas letras representando um só fonema, ou seja, um único som. Por exemplo, na palavra chave, que se pronuncia xávi, ocorre o dígrafo ch.

. Notações lexicais ou sinais diacríticos são sinais gráficos (acento agudo, circunflexo, por exemplo) que se juntam às letras, geralmente, para lhes dar um valor fonético especial e permitir a correta pronúncia das palavras.

Chegou a hora de praticar. Faremos alguns exercícios que se encontram na Novíssima gramática da língua portuguesa (CEGALLA, 2012, p. 32-35) e outros extraídos de concursos públicos.

7 EXERCÍCIOS

7.1 Explique para cada uma das listas de palavras abaixo o tipo de imperfeição que ocorre na representação dos fonemas:

a) maCHado – miLHo – uNHa – caRRo – oSSo – seGUir

b) eXame – Xale – teXto – próXimo – táXi – heXacampeão

c) eXilar – coZido – corteSia

7.2 Analise as opções abaixo e marque (V) para verdadeiro ou (F) para falso.

(Exercício adaptado)

___ Na língua portuguesa, a vogal é o elemento básico, suficiente e indispensável para a formação de sílabas.

___ Todas as vogais nasais são fechadas.

___ Na palavra cafezinho, E é vogal tônica.

___ A única maneira de representar uma vogal nasal é sobrepor um til à letra que a simboliza.

7.3 Responda:

Na palavra ódio, o ditongo é crescente porque a semivogal vem antes da vogal base.

Por que na palavra boi o ditongo é decrescente?

7.4 Enumere as palavras abaixo, colocando na frente de cada uma os números correspondentes ao tipo de ditongo.

(1) ditongo oral decrescente

(2) ditongo oral crescente

(3) ditongo nasal decrescente

(4) ditongo nasal crescente

___ ouro ___ viu  ___ cãibra  ___ mau  ___ tênue  ___ doido ___ araquã  ___ múmia  ___ quando  ___ exíguo

7.5 Separe as palavras abaixo em três colunas: ditongos, tritongos e hiatos.

radiouvinte – fortuito – quaisquer – reagir – pessoa – aquático

7.6 Substitua o * nas palavras, usando adequadamente o ditongo nasal ão ou am:

estav*        est*

7.7 Grife apenas as palavras em que ocorre hiato. (Adaptado)

viu – ruivo – caí – cai – lagoa – beato – sai – saíra – preencher – água   pajeú – rua – ruim – pais – país

7.8 Grife as palavras que apresentam encontros consonantais e destaque os dígrafos. (Adaptado)

obter – recepção – repleto – psicologia – telha – facho – sessão – sonho – czar – mnemônico – admitir – apto – nafta – fúcsia – sucção

7.9 Circule a única palavra em que o encontro consonantal pertence a sílabas diferentes. (Adaptado)

sublime – sublocar – abrolhar – psicólogo – aglutinar

7.10 Identifique entre parêntesis o valor fonético da letra x nas palavras abaixo. (Adaptado)

Exemplo: eixo (ch) – sexto (s) – fixo (cs) – auxílio (ss) – hexaedro (cz) exame (z).

elixir – exalar – fluxo – coxa – êxodo – tóxico – exonerar – ortodoxo

7.11 Nas palavras abaixo, aponte as que contêm dígrafo (D), encontro consonantal (EC), ditongo (DI), hiato (H) ou tritongo (T):

blocos – mágoa – frequência – conflito – magoa – linguiça – guitarra – quilômetro – aguente  – traído

As questões que se seguem foram retiradas de concursos públicos.

7.12 (Escola Naval-RJ) Nas palavras anjinho, carrocinhas, nossa e recolhendo, podemos detectar, oralmente, a seguinte quantidade de fonemas respectivamente:

a) três, quatro, dois, quatro.

b) cinco, nove, quatro, oito,

c) seis, dez, cinco, nove.

d) três, seis, dois, cinco.

e) sete, onze, cinco, dez.

7.13 (FGV) Assinale a melhor resposta. Em papagaio temos:

a) um ditongo.

b) um trissílabo.

c) um proparoxítono.

d) um tritongo.

e) um dígrafo.

Gabarito

7.1

a) Temos um fonema representado por um grupo de duas letras (dígrafo).

b) Temos a mesma letra representando fonemas diferentes.

c) Temos o mesmo fonema figurado por letras diferentes.

7.2 V, V (ê, ô), F, F

7.3 É um ditongo decrescente porque é formado de vogal + semivogal.

7.4 (1, 1, 3, 1, 4, 1, 4, 2, 4, 2)

7.5

Ditongo

Tritongo

Hiato

fortuito

radiouvinte

reagir

aquático

quaisquer

pessoa

7.6 estavam, estão

7.7 caí – lagoa – beato – saíra – preencher –  pajeú – rua – ruim – país

7.8 obterrecepçãorepletopsicologia – telha – facho – sessão – sonho – czarmnemônicoadmitiraptonaftafúcsiasucção

7.9 sublocar

7.10 elixir (ch) – exalar (z) – fluxo (cs) – coxa (ch) – êxodo (z) – tóxico (cs) – exonerar (z) – ortodoxo (cs)

7.11 blocos (EC) – mágoa (DI) – frequência (DI) – conflito (EC) – magoa (H) – linguiça (D)  – guitarra (D) – quilômetro (D), (EC)  – aguente (D) – traído (EC), (H)

7.12 b) anjinho = 5 fonemas; carrocinha = 9 fonemas; nossa = 4 fonemas; recolhendo = 8 fonemas.

7.13 a) pa-pa-gai-o apresenta um ditongo (gai)